Certificado Digital

Adquira o seu agora

Teste Grátis por 7 dias

Clique aqui e aproveite

Que tipo de empreendedor você se identifica ou é?

Você já se perguntou que tipo de empreendedor você é? Você sabia que a sua personalidade está intimamente ligada ao sucesso da sua empresa? Mas por que isso é importante? Porque tem tudo a ver com o rumo do seu negócio. Essas são as características do indivíduo e seu desejo de atuar no empreendimento e construir uma base de conhecimento que dê sentido ao objetivo. “Como eu sou, o que quero e para onde vou?” 

De acordo com pesquisa do SEBRAE, foram identificados nove tipos de empreendedores a partir de suas características comuns. Não são características que os empreendedores seguem ao longo da vida. É um conjunto de parâmetros para você se comparar com a foto atual e determinar o local mais adequado.

Combinando os tipos de empreendedores e as características de alguns dos principais bairros de São Paulo – propomos um jogo simples para que seu conhecimento sobre os tipos de empreendedores fique mais fácil e você se identifique facilmente dos bairros da capital.

Confira os nove tipos de empreendedor: 

1. O Tipo de Empreendedor Informal

O empreendedor informal é aquele que pensa apenas no momento presente. É aquele tipo de empreendedor que não planeja muito o futuro dos negócios porque se preocupa apenas em conseguir o dinheiro do mês para pagar as contas.

Empreendedores informais são pessoas que pensam apenas no momento. É o tipo de empresário que não planeja muito para o futuro do negócio, pois só se preocupa em receber mensalmente para pagar as contas. No entanto, embora seja muito casual e não tenha considerado etapas maiores de desenvolvimento da empresa, ele é um empresário de sucesso porque trabalha muito bem e estabeleceu um bom relacionamento com os clientes! Se esse empresário quiser ir além, o primeiro passo é se formalizar!

2. O cooperado 

Os empreendedores com essas características estão ligados mais às áreas culturais e ao artesanato.

Estar com pessoas e cooperar faz parte da construção do negócio e acaba ocorrendo de forma intuitiva. Possui poucos recursos, mas todos no setor de atuação tendem a ajudar e dar aquela forcinha.

O fator subsistência no Cooperado é tão forte quanto o do Individual/Informal. O estilo informal é a Vila Madalena. Irreverente, boêmia, com grande potencial, mas ainda um tanto dividida entre atender às necessidades de entretenimento dos jovens turistas e ser uma vila tranquila para os locais.

3. O individual 

Um bom exemplo de empreendedorismo pessoal é muito comum em negócios não informativos, indústria e campos de serviços. É também o menor tipo de empresa do Brasil, com faturamento anual limitado a 81 reais. Mas a principal característica do MEI e de outros modelos de negócios individuais é precisamente: não há parceiro, apenas um proprietário.
Por esse motivo, costuma ser a escolha formalizada para pessoas que atualmente trabalham fora da lei, incluindo profissionais autônomos e autônomos. Pessoalmente, Bela Vista, um bairro perto da Avenida Paulista para fácil deslocamento e central para tudo. A Metrópole quer conquistar o mundo, então nada melhor do que ser o centro dos eventos.

4. O franqueado 

Muitas pessoas consideram os franqueados como empreendedores, mas devem levar em conta a iniciativa de operar o negócio, até mesmo a franquia. Geralmente, procuram a renda média mensal e o retorno do investimento. Do outro lado está o franqueador, responsável por construir uma rede por meio de sua marca. “Geralmente são exemplos de empreendedorismo”, afirmou. O tipo de empresário da franquia é o Brooklyn, um bairro que está crescendo rápido, se verticalizando, mudando o visual e se tornando sede de tradicionais empresas brasileiras. No Brooklyn, a imagem é tudo.

5. O social 

O tipo de empreendedor social também é altruísta. A vontade de fazer algo de bom para o mundo aliada a ganhar dinheiro moveu o empresário.
Essa imagem se desenvolveu muito entre as empresas start-ups e os jovens, que abriram seus próprios negócios para solucionar problemas que o setor público não conseguia resolver quando ainda estavam na faculdade.
Para esta imagem, a cooperação e a participação são o mais importante, se o objetivo é mudar o mundo e inspirar os outros a fazerem o mesmo, nada melhor do que partilhar com todos.
O centro e seus arredores (Santa Cecília, Campos Elíseos, República) passaram de locais perigosos e sem vida para áreas ideais. De uns tempos para cá, iniciativas – muitas com foco social – estão revitalizando esta área importante da cidade e retomando o crescimento a partir de jovens empreendedores que estabelecem seus escritórios compartilhados e cafés em prédios centenários. 

6. O corporativo 

Esse é um típico intraempreendedor, ou seja, um funcionário que realiza um novo projeto na empresa onde trabalha.
O grande desafio das empresas hoje é aumentar o número de funcionários com essa característica. Seu principal objetivo é crescer na carreira e tornar-se econômica e tecnologicamente independente.
Este trecho está localizado na Avenida Faria Lima, mais precisamente na Vila Olímpia e Itaim. Gerações de intraempreendedores buscam seu lugar ao sol nos prédios mais descolados da metrópole paulista.

7. O público 


O perfil dos empresários públicos é um misto de empresas e servidores públicos. Seu principal objetivo é usar seus recursos e cargos para melhorar os serviços básicos do governo e mostrar à sociedade que seu trabalho é importante. Esse tipo de empresário usa um conhecimento profundo em uma determinada área para ganhar dinheiro. Esse conhecimento pode ter sido aprendido na universidade, ou pode ser inato, o que é muito comum.

Para representar esse tipo de empreendedor, encontramos o tradicional e clássico Morumbi, que estabelece parâmetros de governança para as maiores cidades brasileiras.

8. O do conhecimento 

Este tipo de empreendedor usa um profundo conhecimento em determinada área para conseguir faturar. Esse conhecimento pode ter sido adquirido na universidade ou ser nato, o que é bastante comum. 

Eles tornam o conhecimento um ativo para capitalizar, empreender e fazer acontecer. Para eles a realização profissional e reconhecimento são muito importantes. 

Dentro das universidades o conhecimento está sempre em ebulição e, para representar este tipo de empreendedor, escolhemos só bairros universitários: Butantã, Higienópolis e Vila Mariana. Ideias, efervescência e juventude combinam muito com conhecimento e novos negócios. Isso é mais comum, geralmente devido a um estilo de vida ou porque ele tem a visão de iniciar seu próprio negócio.

9. O do negócio próprio 

 A coisa mais próxima de visionário costuma ser confundida como sinônimo de empreendedor. É também o único gênero com subdivisões: Born Entrepreneur, Serial e “Normal”. 

O empreendedor nato, ou o “born entrepeneur”, costuma ser visto como um gênio com uma trajetória empresarial exemplar, mas ninguém sabe que, quando você dá meia volta, ele já ganhou US $1 milhão com um negócio de garagem. O “serial” cria negócios em série. Ele não se apaixonou pela empresa em si, mas pelo ato de abrir um negócio. Por fim, o “normal” é o empreendedor que planeja para minimizar os riscos e segue o plano estabelecido. Todos os bairros. Porque? Porque todos os bairros de São Paulo em maior ou menor grau, têm no empreendedorismo as suas raízes. Negócios próprios fizeram com que a cidade se desenvolvesse em todas as direções, facilitando a vida de milhões de paulistanos, proporcionando crescimento e desenvolvimento. 

Os modelos apresentados não são estáticos, mas mudam com a evolução da pessoa e do cenário, assim como os bairros da Metrópole.

Você pode nunca ter ido à Vila Madalena, mas com certeza já ouviu falar que é um dos bairros mais boêmios da cidade. Agora imagine que alguém viajou em uma máquina do tempo desde a década de 1950 até os dias atuais e pousou nas proximidades. Ele jamais reconheceria a calma e simples Vila Madalena. Isso se chama evolução. Assuma e evolua como São Paulo.

CONCLUSÃO

Os 9 tipos de empreendedores são os mais comuns que existem e com certeza todo mundo que empreende tem um pouquinho das características acima. E você? Se identificou com algum dos tipos de empreendedores que citamos no texto de hoje? E se a resposta for sim, o que falta para começar a empreender hoje mesmo? Se formalize, comece a crescer e expanda suas ideias! Entre em contato conosco se precisar de uma contabilidade consultiva e com larga experiência em empreendedorismo. 

Venha abrir sua empresa e completar sua contabilidade com a Gestaum Digital

Artigos Recentes

Inscreva-se para receber novidades do mercado de negócios

Contrate seu plano de Gestão e Contabilidade Sem Limites!

Garanta 30 min de consultoria grátis sobre a abertura da sua empresa!

Planos para MEI a partir de R$ 39/mês;

Planos para prestadores de serviço a partir de R$ 89/mês;

Planos para comércio começando a partir de R$ 169/mês;

Contato

Preencha o formulário que em breve um especialista entrará em contato